Ministério libera R$ 171,1 milhões para obras paradas em escolas no país

Ministro Mendonça Filho fez anúncio no Recife, nesta segunda-feira (1º).
Ao todo, 1.812 construções e reformas serão beneficiadas pelos recursos.

 


Ministro Mendonça Filho participou de evento na sede da Amupe, no Recife (Foto: Marlon Costa/ PE Press)

 

O ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) anunciou, na manhã desta segunda-feira (1º), um pacote de R$ 171,1 milhões para obras na área de Educação em todo o país. As informações foram repassadas durante evento realizado na Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), no Recife. Ao todo, 1.812 intervenções serão beneficiadas pelos recursos. Segundo ele, a verba será direcionada , sobretudo, para construções e reformas que estavam em ritmo lento ou paralisadas.

Do valor total, R$ 142,18 milhões são destinados a 1.725 obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Educação, enquanto R$ 28,92 milhões seguem para 87 obras vinculadas ao Plano de Ações Articuladas. O PAR, de acordo com o ministério, contempla projetos elaborados pelos municípios para melhoria dos índicices da educação básica.

Mendonca Filho informou que a liberação é imediata e os recursos serão repassados ainda nesta segunda-feira. Entre as obras beneficiadas pelos recursos estão a construção, ampliação e reforma de escolas e creches, além da construção de quadras.

De acordo com o ministro, os recursos são divididos entre os Estados e municípios obedecendo a critérios técnicos. "São critérios como o estágio das obras, prioizando obras perto da conclusão, e a condição do município em relação ao cumprimento de metas", exemplificou.

Pernambuco vai receber R$ 7,16 milhões, que serão repassados para 46 municípios. O presidente da Amupe, Luciano Torres, comemorou a liberação. "Sem esses recursos, não conseguiríamos fechar as contas no fim do ano e a educação é uma área onde não se pode cortar muito", comentou.

Mendonça destacou também que as prioridades do Ministério da Educação são os ensinos infantil, fundamental e médio, além da qualificação dos professores. "Queremos discutir uma política nacional de valorização do salário dos professores, de forma integrada com Estados e municípios", disse.

Sem partido
Durante o evento, o ministro falou sobre a polêmica que envolve a ideia de implantação de um ensino público sem relação com ideologias políticas. Mendonça Filho evitou entrar no debate da chamada 'escola sem partido'.

"Eu não entrarei na discussão. Acho que é algo impossível de se controlar. Não defendo que se crie um tribunal para definir se a posição política do professor está adequada ou não. O relevante é garantir ao estudante acesso a um conteúdo que seja amplo, plural, representativo e democrático", destacou.

 

Fonte: G1

Publicidade

 

Vagas e Oportunidades

Agência NAWeb Brasil

Anuncie sua Escola

Consumo Inteligente

Estatística 

Hoje163
Ontem324
Esta Semana1780
Este Mês5474
Total918605

Visitor IP : 54.198.246.116 Visitor Info : Unknown - Unknown Sábado, 18 Novembro 2017 15:42

Anuncie na Zona Norte

Vitrine de Ofertas

Serviços Digitais

Ri Happy Brinquedos

Loja Contém1g Oficial

Livraria Saraiva

Cursos Gratis

Escola Casa Nova

Livrarias Ofertas

Colégio Nova Visão

Lavanderia Online

Pesquisar Imóveis

Scroll to top